Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/11/20 às 15h38 - Atualizado em 26/11/20 às 15h38

DF + Produtivo

MasterEtiquetasFotoMoacirEvangelista03112020 3

Foto: Senai/DF

A Master Etiquetas, empresa do setor gráfico que oferece soluções em rótulos e etiquetas para produtos do segmento da indústria alimentícia, finalizou a consultoria DF + Produtivo com melhoria de 220% de produtividade em um dos processos de produção. O resultado veio após três meses de consultoria, que ocorreu de julho a outubro de 2020.

 

Atuando na capital federal desde 2016, em funcionamento na região de Taguatinga, a Master Etiquetas utiliza três tipos de papel adesivo para produção: PPA, BOPP e Couché. Após análise do diagnóstico, primeiro passo do DF + Produtivo, a consultora do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no DF (Senai-DF) Ester Martins, responsável pela aplicação do programa na empresa, elegeu o PPA para trabalhar a consultoria. A escolha ocorreu pelo processo ser o de maior demanda de produção, além de requerer técnicas mais elaboradas e cuidados especiais na manipulação.

 

Antes da consultoria, eram produzidas 14 mil etiquetas de PPA por hora. Ao fim do programa, o número saltou para 30.909, durante a mesma hora de trabalho. O resultado foi reflexo do ajuste da velocidade de operação das máquinas, da diminuição no tempo da configuração dos equipamentos, da redução da quantidade de matéria-prima necessária para a produção, da organização do estoque, do conserto das fibras óticas na contagem das etiquetas e do engajamento da equipe.

 

“Os sócios-diretores da empresa se mostraram abertos a mudanças e dispostos em implementar a filosofia lean, de redução de desperdícios e de ganhos na produtividade. A participação ativa e a colaboração dos funcionários também contribuíram para o resultado positivo, que consequentemente, se reflete em um negócio mais competitivo e alinhando com o mercado”, explica a consultora Ester.

 

Outro ponto que colaborou com a melhoria da produtividade foi a redução da movimentação dos trabalhadores. Cada funcionário finalizava o dia tendo caminhado mais de um quilômetro no ambiente de produção, mas com uma nova distribuição de máquinas e de mesas de trabalho na área de Impressão e Rebobinação, o índice de movimentação foi reduzido em aproximadamente 23%, com o deslocamento diário médio caindo para 812 metros.

 

A gestão de redução de resíduos também teve melhoria. Por lote, 4,95 quilos de etiquetas eram perdidos na produção. As ações de organização do estoque a respeito do empilhamento, ciclo de vida, forma de entrada e saída do material e separação correta de gramatura e metragem contribuíram para a redução. O indicador caiu para 2,5 quilos, significando 121% de economia para empresa.

 

Para um dos donos da Master Etiquetas Judson de Moura, a consultoria permitiu redução no tempo de produção, diminuição dos custos e economia de matéria-prima. “A meta agora é dar sequência a tudo que aprendemos, seguindo o padrão indicado pelo DF +. O objetivo é manter ou até melhorar esses dados. A constante evolução faz parte do nosso propósito de crescer como indústria.”

 

Como funciona o programa

O DF + Produtivo é um dos programas do projeto DF +, realizado por meio de um convênio do Senai-DF com a Fundação de Apoio à Pesquisa do DF (FAP-DF) e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF. Até 2022, o DF + vai atender a 400 empresas.

 

O objetivo é aumentar em pelo menos 20% a produtividade das pequenas e médias indústrias, reduzindo desperdícios. A base do programa é a metodologia da manufatura enxuta (lean manufacturing). O método enumera quais são os sete tipos de desperdícios mais comuns: superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário (estoque), movimento e defeitos.

 

MasterEtiquetasFotoMoacirEvangelista03112020 1

Foto: Senai/DF

Com duração de 120 horas, o DF + Produtivo identifica oportunidades de melhorias nos processos produtivos das empresas, por meio da criação de um fluxo contínuo de valor, sincroniza a demanda e o tempo de processo, e reconhece as atividades que agregam valor do ponto de vista do cliente e da melhoria contínua.

 

Após o diagnóstico, primeiro momento da consultoria quando a empresa apresenta o que faz e os processos que adota, são feitos:

– Mapeamento do fluxo de valor: uma ferramenta estratégica que possibilita enxergar o macro da produção, a identificar gargalos e atrasos e a descrever o processo produtivo;

– Identificação dos pontos de melhoria: especificação dos desperdícios conforme a atividade da empresa;

– Aplicação da metodologia da manufatura enxuta: uso das ferramentas 5S (liberar áreas, evitar desperdícios, melhorar relacionamentos, facilitar as atividades e localização de recursos disponíveis), qualidade da fonte (antecipar os potenciais defeitos buscando a causa raiz e eliminando-os previamente),  troca de ferramenta (configuração dos equipamentos e máquinas para minimizar períodos não-produtivos), fluxo contínuo (reduzir etapas, esforços, tempos e custos desnecessários) e índice de eficiência global (disponibilidade, desempenho e qualidade da produção);

– Análise e documentação dos resultados: relatório final.

 

Balanço

O convênio do projeto foi assinado em 2019 e os primeiros atendimentos começaram a ocorrer em 2020. Apesar das dificuldades impostas pela pandemia da covid-19, até novembro foram atendidas 38 empresas, sendo que 19 já foram finalizadas. São empreendimentos das áreas de Alimentos, Construção Civil, Gráfica, Movelaria, Tecnologia da Informação e Vestuário. A média de aumento de produtividade é de 51%.

 

“A consultoria é individual e personalizada para atender as necessidades reais do empresário. Por isso, os consultores fazem uma avaliação de todo o negócio e apresenta soluções inovadoras e eficientes”, afirma a gerente de Serviços de Tecnologia e Inovação do Senai-DF e gestora do DF +, Alessandra Machado.

 

Inscrições abertas


A metodologia usada nas consultorias do DF + é a do Brasil Mais Produtivo, do governo federal, e consiste em intervenções rápidas, de baixo custo e de alto impacto.

 

O DF + Produtivo, é o eixo do programa voltado ao ganho de produtividade com foco na redução de desperdícios, como atividades sequenciais desnecessárias, estoque excessivo, má utilização do capital humano e tempo de espera em vão. Cada consultoria leva de três a quatro meses. A adesão é gratuita.

 

O DF + Avançado começa a trabalhar a primeira fase da indústria 4.0, com monitoramento de toda a operação em tempo real. Assim como no primeiro programa, a adesão é gratuita, porém, nesse caso, há a necessidade de investimento em software e hardware.

Além das consultorias que tratam de aperfeiçoar processos de produção, há o DF + Eficiente, que tem como objetivo melhorar a eficiência no uso de energia.

 

Para participar do DF +, as empresas interessadas precisam fazer uma autoavaliação no portal maturidade.senai40.com.br. Um consultor do Senai-DF entrará em contato para confirmar a adesão ao programa ou detalhar os motivos de ela não poder participar. Para mais informações, acesse o site do DF + ou envie um e-mail para dfmais.senai@sistemafibra.org.br.

 

Confira a galeria de fotos.

 

 

Texto: Dayane dos Santos e Aline Roriz  
Fotos: Moacir Evangelista/Senai-DF
Assessoria de Comunicação do Senai-DF 

Fundação de Apoio a Pesquisa do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

FAPDF

Granja do Torto Lote 04, Parque Tecnológico Biotic Cep: 70.636-000