Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/04/24 às 15h06 - Atualizado em 15/04/24 às 17h29

GOV Learning da FAPDF recebe projetos alinhados ao conceito de Cidade Inteligente

COMPARTILHAR

Texto: Daniela Uejo |Edição: Douglas Silveira

 

O programa investe este ano R$ 8 milhões 

 

Em meio ao avanço tecnológico global, o Distrito Federal se destaca na corrida para se tornar uma referência em Cidade Inteligente no Brasil. Pensando nisso, a Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) abriu o Programa de Fomento Estratégico GOV Learning, do ecossistema de GovTech. A Chamada Pública (02/2024) está vinculada ao Edital (06/2024) do Programa FAPDF Learning, com valor total de investimento de R$ 8 milhões (oito milhões de reais). O Programa terá vigência de 24 meses.

 

Criado para incentivar e apoiar a pesquisa científica básica e aplicada como instrumento de promoção e inovação tecnológica no DF, o FAPDF Learning é voltado para pesquisadores vinculados às instituições públicas ou privadas de ensino, pesquisa, institutos, centros de pesquisa, além de empresas de base tecnológica ou de desenvolvimento que tenham sede e administração no DF. 

 

O FAPDF Learning vai receber propostas de ações alinhadas à área de tecnologias aplicadas para o Governo do Distrito Federal.  Em 2023, foram investidos R$ 6 milhões (seis milhões de reais) para o Gov Learning e neste ano serão R$ 2 milhões (dois milhões de reais) a mais.

 

Em 2020, o governo brasileiro assinou a Carta Brasileira de Cidades Inteligentes. O texto foi construído em parceria entre o Brasil e a Alemanha para apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável no Brasil (ANDUS). Os iniciadores e coordenadores do processo foram o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Ministério das Comunicações (MC) e a agência alemã GIZ. De acordo com o documento, as cidades inteligentes são aquelas comprometidas com o desenvolvimento urbano e a transformação digital sustentáveis, em seus aspectos econômico, ambiental e sociocultural. 

 

Um dos grandes desafios é garantir que a transformação digital seja inclusiva e que ofereça acesso equitativo à internet de qualidade para todos. Isso envolve a expansão da infraestrutura da cidade e permite que pesquisadores tenham a oportunidade de participar.

 

A integração da tecnologia na vida cotidiana dos cidadãos é um dos pilares das Cidades Inteligentes. No Distrito Federal, isso se traduz em serviços públicos mais eficientes, como transporte, energia, água e coleta de lixo, que visam reduzir custos e impactos ambientais. Além disso, a tecnologia é vista como uma ferramenta essencial para alcançar os objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e a Nova Agenda Urbana da ONU.

 

“É a segunda vez que a FAPDF fomenta projetos para a indústria. O planejamento urbano é a chave que destranca as cidades inteligentes. O desenvolvimento e a aplicação de técnicas modernas de gestão estão diretamente relacionados ao nível de organização urbana da cidade. Entendemos que uma cidade inteligente é um espaço onde vivem governos e sociedades mais inteligentes, na qual a tecnologia é apenas um instrumento. Uma cidade inteligente é mais que um espaço urbano que utiliza tecnologia de ponta, mas um lugar que é pensado para as pessoas, com foco na inclusão social, na diminuição da desigualdade e pautada também pela sustentabilidade”, disse o presidente da FAPDF, Marco Antônio Costa Júnior.

 

Os resultados preliminares da Chamada serão confirmados pela Superintendência Científica, Tecnológica e de Inovação (SUCTI-FAPDF) e os resultados finais serão homologados pelo Conselho Diretor. Os projetos podem ser submetidos até  o dia 13/05/2024.

 

Para conferir os requisitos para a participação, além dos demais critérios clique AQUI.

 

Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

FAPDF

Granja do Torto Lote 04, Parque Tecnológico Biotic Cep: 70.636-000